Bill Gates liderava a Microsoft – e a Microsoft liderava o mundo – quando publicou, em dezembro de 1995, seu livro de tendências “A Estrada do Futuro”. Onze meses depois, viu-se obrigado a lançar uma edição “completamente revisada e atualizada” com tudo aquilo que ele havia ignorado ou subestimado, como a internet, por exemplo.

Essa introdução serve para lembrar que a única previsão certeira sobre 2020 é a de que as previsões nunca dão 100% certo, e essas são algumas tendências para 2020:

1 – Pesquisas em sites realizadas por visual e voz: de acordo com o Gartner, empresas que estão preparando seus sites para esta possibilidade de busca, terão incremento de 30% em visitação e conversão.

2 – Maior uso de criptomoedas: há cada dia esta forma de pagamento ganha mais força, adeptos e confiança do mercado. É uma possibilidade que está amadurecendo no setor financeiro online e que terá crescimento nos próximos anos.

3 – Crescimento do mercado de chatbots: atendimento de clientes de ponta a ponta realizado por robôs, que serão programados para serem intuitivos, é uma das grandes apostas em call center. Por meio da leitura da voz do cliente, os robôs saberão distinguir se estão bravos, chateados ou satisfeitos e seguir uma abordagem diferente em cada atendimento.

4 – Geração de empregos em consequência da AI: ao contrário do que pode parecer, a Inteligência Artificial não vai gerar desemprego em massa. Alguns cargos realmente serão automatizados e vão desaparecer, porém, outros serão criados e necessitarão do trabalho dos humanos. De acordo com especialistas, a mão de obra humana deverá ganhar mais especialização para saber trabalhar em conjunto com as máquinas inteligentes e ganhará nova relevância no mercado de trabalho.

5 – Fortalecimento da IoT: cidades, casas, carros, prédios inteligentes precisam de muitos dispositivos conectados para que a Internet das Coisas funcione com eficiência. De acordo com o Gartner, a tecnologia estará tão acessível em pouco tempo que 95% dos eletrônicos darão suporte à IoT até 2020.

6 – Uso de RPA para melhorar experiência dos clientes: de acordo com o Gartner, até 2020 a automação e a inteligência artificial reduzirão as necessidades de funcionários em centros de serviços compartilhados em até 65% dependendo das funções que desenvolvem. A consultoria aponta ainda que o mercado de RPA alcançará US$ 1 bilhão nos próximos 2 anos, tendo um crescimento de 40% do uso de ferramentas de automação de processos robóticos por grandes corporações.

7 – Segurança baseada em Nuvem: para integrar rapidamente novas tecnologias na plataforma de cibersegurança de uma empresa, a equipe de TI está preferindo utilizar sistemas de segurança baseados em Nuvem, uma vez que são construídos com programação aberta, diminuindo a burocracia do processo e facilitando o dia a dia dos profissionais.

8 – Aumento do uso de SaaS: de acordo com levantamento da Brain & Company, SaaS tem previsão de crescimento de 18% até 2020. O motivo da popularidade do Software as a Service é a possibilidade do corte de custos e manutenção de eficiência contínua das redes, ao utilizarem softwares sem precisar pagar pelas licenças.

9 – Valor dos dados é o ouro do mercado digital: Big Data, Machine Learning e Inteligência Artificial só funcionam com eficiência se tiverem dados reais, claros, limpos e que vão poder alimentar as programações para fazer as tecnologias todas entregarem o que prometem. Por este motivo, o garimpo dos dados de interesse de cada negócio, a forma como são manipulados e armazenados torna-se um processo valioso.

O que achou dessa lista?

Fonte: Canal Comstor – O blog dos negócios de TI.  <a href=’https://blogbrasil.comstor.com/9-tendencias-para-o-mercado-digital-ate-2022′>https://blogbrasil.comstor.com/9-tendencias-para-o-mercado-digital-ate-2022</a>

1
Olá, como podemos ajudar você?
Powered by